Mercado da atenção

Quanto custam 30 minutos da minha atenção ?
Venho me perguntando isso quando imagino o quanto de tempo eu já passei olhando para a tela do meu celular. O quanto desse tempo foi realmente útil para mim ?
Se eu me baseasse no valor que as empresas donas de aplicativos recebem com propagandas, seria possível até mesmo calcular o quanto vale minha atenção. Mas acho que quero apenas refletir sobre o assunto. Sobre esse tempo gasto com o celular, sobre a utilidade dele, sobre sua qualidade, sobre o que eu estaria fazendo com ele se não o estivesse usando dessa maneira, sobre o mercado que se estabeleceu em torno dele, sobre a mercadoria que a minha atenção se tornou.
E o engraçado é que entrego esse item valioso de graça para as empresas.


Tenho levado a ideia do distanciamento social para o âmbito digital também. Me afastei das redes sociais, apaguei os aplicativos de entretenimento e mensagem instantânea, parei de ver vídeos aleatórios e checar as redes, mesmo quando uso o computador. Quero que meu celular volte a ser apenas uma ferramenta que eu utilizo para fazer algo, quando tenho um propósito claro. Tudo isso porque não tenho maturidade suficiente para usar a coisa de forma regrada. Já que não sei brincar, não desço pro play.


Agora estou tentando me viciar em escrever, ler, fazer caminhadas longas, tocar música, cantar, desenhar, criar, e todas essas coisas de gente vagabunda que não tem nada melhor pra fazer. Estou me esforçando pra não ser produtivo, pra viver com calma e fazer uma coisa de cada vez, ou até mesmo não fazer nada e só ter consciência da vida.

[Vitor Uemura]

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram